Eva Wilma

Clique nos locais abaixo para obter maiores informações:


Ficha Técnica

Espetáculo: Eva Wilma

Local:
( lugares)

-

Informações:
Produtora: (11)4427-4360 / (11)94006-4846

Local de vendas:


Data:


Valores:
Evento gratuito.

Duração: 80 minutos.
Recomendação: Livre.

Eva Wilma

Casos e Canções

Neste espetáculo, Eva Wilma trás para o público de forma lúdica, suas memórias e experiências de 65 anos de carreira artística, iniciada nas aulas de violão e canto com Inezita Barroso. Acompanhada por Johnnie Beat e William Paiva, entremeia suas conversas com a interpretação de canções que fizeram parte de sua e nossa história.
Do repertório de Inezita traz os clássicos “Uirapuru” e “Azulão”. De sua convivência com Badem Powell canta, em dueto com o filho, “Samba em Prelúdio”, de Badem e Vinícius de Moraes. Do sul do país e das lembranças de suas cantorias de infância com os pais, “Felicidade”, de Lupiscínio Rodrigues. E de sua admiração pelo poeta Ferreira Gullar e pelo mestre Villa Lobos canta “Trenzinho Caipira’.
Sua impressionante e rica memória trará lmbranças da convivência com colegas, grandes atores e atrizes, músicos, cineastas, produtores e empreendedores, que construiram a cultura das artes cênicas do nosso país, desde os primórdios do século XX, no teatro, no cinema, na televisão, nos livros no suor da dedicação ao trabalho.
O público se emocionará com as história, poemas e canções. O trio encerrará interpretando “Tempo Rei”, de Gilberto Gil, que permite sentirmos que “tudo permanecerá transcorrendo, transformando tempo e espaço navegando todos os sentidos”.

Eva Wilma
Começou sua carreira como bailarina, mas, antes disso, estudou piano. Na sua Infância viveu em um ambiente musical. Seu pai era um ótimo tenor em sua terra natal, a Alemanha, e sua mãe tocava piano, promovendo saraus em casa.
Além do piano Eva também estudou violão com Inezita Barroso e era solista vocal nos seus recitais. Mais tarde, no início dos anos 60, no Rio de Janeiro, ensinava os primeiros acordes no instrumento de Nara Leão.
Sua história de mais de 60 anos no teatro, na televisão e no cinema dispensa comentários.
Recentemente protagonizou o espetáculo teatral “O Que Terá Acontecido a Baby Jane?”, que encerrou temporada no Rio de Janeiro. Sua personagem interpretava a versão da canção “I´ve Written a Letter to Daddy”.
Neste “Casos e Canções”, além de cantar, contará episódios de sua brilhante carreira, lembranças dos colegas e amigos das artes cênicas e musicais, além de interpretar poemas e frases marcantes de personalidades como Ferreira Gullas, Vinícius de Moraes e Heitor Villa Lobos...
Eva Promete algumas surpresas para o público neste espetáculo. Imperdível!

Voz e Violão:

Johnnie Beat é Johnnie Herbert Jr. Cantor, compositor e violonista, é filho do consagrado ator, produtor e diretor John Herbert (1929/2011) com a atriz Eva Wilma.
Começou a estudar violão aos 9 anos de idade. Mais tarde estudou harmonia no conservatório Villa Lobos, no Rio de Janeiro, e violão com Vera Brasil e Paulo Belinatti.
Começou sua carreira profissional no teatro, como violonista e compositor no espetáculo infantil “O Tesouro da Nau Catarineta”.
Gravou seu primeiro álbum em 1998, intitulado “Clara Presença”.
Formou a Banda Z, e fez shows do trabalho em casas como Supremo Musical, Centro Cultural São Paulo, Teatro Ceowne Plaza, entre outras.
Em 2011 lançou seu segundo álbum. Intitulado “Hoje é Pra Sempre”, assumindo o nome Johnnie Beat.
Fez inúmeras apresentações do projeto, com o show “Nova Emoção”, nome da canção de trabalho. Em 2015 apresentou o trabalho na New York University, em Nova Iorque, EUA, em formato violão e voz, e no programa do brasileiro Luiz Jazvan, na radio WQCR 89.1.
Roteirizou e arranjou, junto com William Paiva, este Eva Wilma, Casos e Canções.

Direção Musical, Piano e Voz:

William Paiva é pianista, cantor, diretor musical especializado em artes do corpo e dança contemporânea pela técnica Klauss Vianna (PUC-SP) e mestrando em artes pela Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP). William é paulista e tem 31 anos, com mais de uma década de carreira bem traçada e assertiva. é também musicoterapeuta.
Aos 7 anos começou seus estudos no piano, aos 13 anos já dava aula para alunos iniciantes, fazendo da música até hoje, sua melhor moradia.
Pelo trilho da música atuou em diferentes campos artísticos transitando entre backstage e apresentações.
Sua passagem como orientador, preparador vocal e diretor musical abarcou trabalhos em peças teatrais, espetáculos de dança, gravações de CDs, DVDs, dublagens cantadas, coach de cantores, arranjador de grupos vocais e corais, e também como professor de vários artistas que circulam em atuação profissional com o trabalho realizado no projeto Canto do Will (YouTube). Foi preparador vocal do programa X-Factor Brasil.
Como músico e cantor, desenvolve seu trabalho solo de pesquisa e apresentação aprofundando a comunicação do corpo-voz nos palcos e na vida, usando competências artísticaws e profissionais para diversos fins.

Direção Cênica:

Eduardo Figueiredo é mestre em Teatro pela USP, encenador de diversos espetáculos e sócio-diretor da Manhas&Manias.
Entre as peças que dirigiu estão: O Mistério do Fantasma Apavorado, O Fantasma de Canteville, A Soma de Nós, Mulheres Alteradas, Frida Y Diego e Aprendiz de Feiticeiro, etc. Assinou como autor e diretor de Só os Doentes do Coração Deveriam ser Atores e Ser Ator.
Agora Eduardo aceitou o desafio de dirigir Eva Wilma, Heloá Holanda, Johnnie Herbert e William Paiva neste espetáculo Musical.
Eva Wilma
Eva Wilma
Eva Wilma
Eva Wilma
Eva Wilma
Ficha Técnica

Direção: Eduardo Figueiredo
Direção musical, piano e voz: William Paiva
Violão e voz: Johnnie Beat
Produção: Johnnie Beat
Produção Local: Roger Andrade
Fotógrafo: Jeronimo Gomes
Eva Wilma